Andréia

bio01

Em 27 de julho de 1983 chegava ao mundo uma menina que estava destinada a “respirar” arte e permitir que a arte vivesse cada milimetro de seu corpo.
Andréia não chegou apenas para emocionar, mas também para tocar a vida das pessoas, para mostrar que é possível “vestir” a alma de uma personagem em cada papel. Mas em seus primeiros anos de vida, as primeiras pessoas que ela veio a tocar foram Marcos e Cristina, seus pais. Nascia então Andréia Assis Horta.

Desde criança a pequena Andréia já demonstrava que não tinha apenas talento e dons artísticos, mas principalmente paixão em se tornar atriz.

bio02Em 2000, com a ajuda do pai, aos 17 anos, ela viajou até São Paulo para fazer faculdade de Artes Cênicas, e desde então batalhou muito para fazer do amor á arte sua profissão. A vontade da filha em se tornar atriz, despertou a vontade de seu pai em buscar seu sonho também. Metalúrgico na década de 80, Marcos Horta conseguiu um trabalho em São Paulo e levou a família para morar lá.  Nessa época seus pais se separaram. Andréia tinha apenas 7 anos. Esse assunto entristece a atriz que se emocionou ao falar disso durante uma entrevista para o site de Aguinaldo Silva:

“Acho que a minha vida começou naquele dia. Começou porque foi um acontecimento tão profundamente forte e marcante, que as minhas memórias, não sei… (emociona-se). Talvez seja exagero dizer que começou ali. Mas me marcou profundamente.
Você tem lembranças muito antigas de sua infância já com um cacoete artístico, como cantar Escrito nas Estrelas, de Tetê Espíndola, aos 3 anos.
Sim, por isso digo que pode ser um exagero falar que a separação foi a primeira situação dolorosa da minha vida. Não me lembro de um momento que me entristecesse antes dos 7 anos, entende? Mas me lembro exatamente daquele dia. Emocionalmente, tudo bem, foi a primeira grande dor certamente, me lembro da roupa que todos usavam, me lembro desse dia muitíssimo bem”.

Dois anos depois da difícil separação seu pai já morando em São Paulo resolveu ser ator.

“Ele sempre teve essa inclinação, só que era arrimo de família, minha avó era camelô, ele precisava ajudar em casa, família brasileria pobre… Fico até constrangida porque estou falando da intimidade de uma pessoa que não está presente.Até que decidiu que o queria fazer da vida: ser ator. Corajosíssimo! Foi um rebuliço na família: ‘Como assim ser ator?Onde já se viu um pai com três filhos pequenos para criar, pensão para pagar…’. E ele foi estudar teatro, e trabalhar com isso. Até hoje vive de teatro-empresa, uniu todo conhecimento que tinha de funcionamento de uma empresa, e escreve os textos, atua e coordena essa seção onde trabalha. Trabalhei muito com isso ao lado dele”.

Andréia vem de uma infância humilde, sua avó era camelô. Marcos começou a fazer teatro nos anos 90, depois que Andréia já tinha manifestado a sua vontade de ser atriz.

Em entrevista á EGO em 2008, Andreia declarou, enquanto estava comprometida com sua personagem Alice:

bio03

“Quando cheguei em São Paulo também dei de cara com um mundo que eu não conhecia, de tecnologia, de moda, de cultura. Tive esse encantamento da Alice, só que em outras proporções. Essa vontade de viver a vida”, comparou a atriz.

Após conclusão do curso, a atriz iniciou as atividades artística fazendo teatro, mas começou a tentar a carreira como atriz de T.V  participando de vários testes, durante os quais ela conseguiu o papel de Márcia, filha de Juscelino Kubistcheck, na minisérie J.K da Globo, onde foi seu primeiro papel na TV.

bio04

Em entrevista ao Jô Soares, Andréia explicou um pouco sobre como foi contracenar com José Wilker em seu primeiro papel na TV.

Após o papel na Globo, Andréia foi escalada para integrar o elenco do seriado adolescente da Record Alta Estação, onde interpretou a personagem Renata, e teve muito destaque na emissora. Foi então que surgiu a oportunidade de fazer um teste para a minisérie Alice da HBO.

Andréia foi a milésima atriz a fazer o teste para protagonizar a série da HBO. “Me chamaram para o teste em dezembro de 2006, mas eu estava fazendo uma novela (“Alta Estação”, também na Record). Todos os meses me lembravam do papel, mas eu nunca podia. Em maio do ano passado, a novela foi cancelada. Foi então que eu tentei.”

Após ter sido escolhida, a atriz teve pouco tempo para se inserir no universo da série. “Foram apenas três semanas de preparação antes do início das gravações”, diz. Durante os nove meses de trabalho, Andréia ficou totalmente imersa na vida da personagem. “Eram 12 horas de trabalho por dia, com uma folga por semana. Meu inconsciente ficou totalmente tomado pela Alice.”

Para Andréia, o fato de ter passado pela experiência de sair de casa para morar em uma nova cidade ajudou bastante em sua adaptação à personagem. “Há várias cenas com os quais me identifiquei. Aquele estranhamento que ela tem na primeira festa, por exemplo, é um deles.”

Perguntada sobre o que o trabalho lhe trouxe de melhor, a atriz não titubeou em responder: “Com a Alice, me tornei mulher.”

Nascida e criada em Juiz de Fora, Andréia mora no Rio, mas nem por isso abriu mão de certas tradições de sua terra. “Mineiro não convida ninguém para visitar sem servir um negocinho. Faço café no bule, com coador de pano”, orgulha-se. Aliás, comida é um tema que apetece e desinibe. “Amo angu. Sou boa de garfo. Só não gosto de feijão, quer dizer, do caroço, tem que ser batido”, estabelece. “Quando vou a Minas e resolvo comer dois pratos de angu com couve, faço isso alegre e contente. Lá, temos o costume de sentar à mesa e emendar uma refeição na outra…”.

 

“Não deixei de ser uma pessoa emotiva. Choro toda hora. Sou uma manteiga derretida. A vida me emociona, as coisas me tocam. Estou sempre escrevendo sobre meus sentimentos”.

MAIS SOBRE ANDRÉIA HORTA:

Andreia Horta nasceu em Juiz de Fora, em 27 de Julho de 1983.

Estudou artes cênicas na Faculdade Paulista de Artes.

Altura: 1,57m (Informação dada a revista Caras em 2012)

 

Bibliografia:

http://caras.uol.com.br/noticia/andreia-horta-entre-razao-e-emocao#.WB7DXtUrLIV