Coluna de Zélia Duncan fala sobre o filme “Elis” em o Globo

Quando Elis morreu, eu tinha 17 anos, cantava há um ano e estava ensaiando para o primeiro musical de Oswaldo Montenegro, em Brasília. Éramos 50 jovens. Naquela época, ela era meu instrumento favorito, eu a ouvia sem parar, obsessivamente. Eu infernizava a casa toda, porque tentava acompanhar umas notas compridas, que atravessavam compassos. “Bodas de…

Final de “Liberdade, Liberdade”: minhas críticas e meus elogios

Antes de mais nada, o elemento crucial nesta novela foi Andreia Horta, que com seu carisma e imenso talento que não parecem ter fim, cativou todos os telespectadores com sua Joaquina. A atriz fez um papel tão brilhante que convenceu até os mais críticos. Acredito que quem a escalou para o papel não fazia ideia…